Tamanho do texto: A-A+

Vitória ganha programa Adote uma Praça

DSCN0031
Projeto de lei contou com uma emenda do vereador Edvaldo Bione que foi aprovado na Câmara

 

Muito presente em cidades de grande porte, os projetos de parceria entre a iniciativa privada e administrações municipais para conservação de espaços públicos agora será uma realidade em Vitória de Santo Antão. O projeto de lei nº 20/2013 de iniciativa do Poder Executivo, foi aprovado na sessão desta quinta-feira, 18 de abril, tornando-se Lei Municipal com o nome Adote uma Praça após a sanção do Prefeito Elias Lira (PSD).

 

Com a lei, será possível que empresas e entidades adotem praças, canteiros e locais públicos, realizando o trabalho de urbanização, manutenção e conservação. Além do aspecto social da participação no programa, as empresas que aderirem poderão fazer a sinalização dos locais adotados com placas de publicidade estática, além da divulgação da ação na imprensa. O contrato é de cinco anos e são previstas penalidades para as entidades que descumprirem os termos de cooperação, caso não haja melhorias, a adotante perde tudo que investiu.

 

O vereador Edvaldo Bione (PMDB), proponente da única emenda apresentada ao projeto, deseja com a regulamentação, “integrar a iniciativa privada com o poder público na manutenção dos locais, além da contrapartida social para as marcas das empresas que aderirem ao projeto, definindo como será a mencionada gestão compartilhada.  A expectativa é muito positiva. Já vem sendo realizada com sucesso em outras cidades e aqui não será diferente”, enfatizou após ter ‘Pedido Vistas’ deste projeto na sessão anterior. O parlamentar aguarda a regulamentação da lei através do decreto que normatizará a forma de parceria, para dar mais visibilidade para a iniciativa.

 

O Programa de adoção, no âmbito deste Município, constitui na colaboração de Pessoa Física ou Jurídica, na conservação e melhoria de canteiros, praças, parques, áreas verdes e demais logradouros públicos, mediante ajardinamento, tratamento paisagístico, estético e implantação de infraestrutura voltada ao adequado uso do espaço público pela população, de modo geral. Bione pediu vistas do projeto e fez a alteração da redação em um de seus artigos, sugerindo ainda que as indústrias instaladas no Município fiquem obrigadas a adotar as referidas medidas e recebam incentivos fiscais. (LN).

 

 

19
Abril 2013
Comentários: 0 Visualizações:2.278